Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Terça-feira, 10 de julho de 2018

Terapia de casal: dê uma segunda chance ao amor!

Compartilhar:  

Compartilhar a vida com outra pessoa de forma harmoniosa pode ser um grande desafio para muitos casais. Por isso, a vida a dois pode acabar se desgastando por desencontros do dia a dia, brigas constantes, opiniões diferentes e outros fatores que vão se acumulando e fazem o casal se distanciar. Antes de colocar um ponto final na relação ou no casamento por conta dos problemas, procurar uma terapia de casal pode ajudar a encontrar um caminho que traga felicidade para ambos.

  Objetivo

 

Para a psicóloga Katia Horpaczky, a terapia de casal “não só pode conduzir uma mudança de conduta, mas também levar a uma nova fase de redescoberta do prazer de estar com o outro. É como um teste para a indecisão dos sentimentos perante o parceiro, sejam positivos ou negativos”. Após o casamento, é muito comum ouvir os casais reclamarem por não serem compreendidos pelo parceiro. “O que pode estar havendo nesses casos é a falta de comunicação ou uma comunicação incorreta, que acaba gerando ideias e pensamentos que não condizem com a realidade”, comenta a psicóloga.

  Como funciona a terapia de casal

 

Geralmente, as sessões são feitas com o casal, mas é possível realizar encontros individuais com cada parceiro, para que a especialista possa entender o que está acontecendo e conhecer melhor cada um. A partir dessa avaliação inicial é que o tratamento se desenvolve. É comum a terapeuta pedir passar tarefas entre uma sessão e outra para melhorar o relacionamento e modificar comportamentos que estejam prejudicando o casal. Mas atenção: para a terapia acontecer, ambos devem desejar melhorar a relação. O comprometimento é importante. O casal deve entender que a satisfação no relacionamento é responsabilidade dos dois.

  Principais conflitos

 

Segundo Katia, a falta de comunicação e de conversas claras, cobranças, controle excessivo sobre o outro e ciúme são os principais assuntos de conflito dentro do consultório. “Dificuldades sexuais, falta de intimidade, uso frequente das redes sociais e muito tempo no celular são outros pontos que geram brigas frequentes ou distanciamento”, alerta.

  Tempos modernos

 

Se você acha que seu marido pode rejeitar a ideia de ajuda profissional, saiba que pode estar enganada! “Os homens já foram mais resistentes a fazer terapia, seja individual ou a de casal. Hoje, eles procuram mais, estão mais abertos e receptivos a buscar auxílio. Atendo a muitos casais em que foram os homens que tomaram a iniciativa de procurar pela terapia”, diz Katia.