Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Sábado, 02 de dezembro de 2017

Tetos falsos: tudo o que você precisa saber para sua casa

Compartilhar:  

Modernos e elegantes, os tetos falsos feitos com gessos vêm ganhando cada vez mais espaços na decoração dos lares. Por isso, a busca por informações quanto à variedade de estilos e utilizações destas opções é frequente e, atentos a isso, resolvemos trazer algumas dicas que podem ser decisivas na sua escolha.

Com instalação prática, os tetos falsos são utilizados em uma grande variedade de opções, como, por exemplo, esconder ferragens e vigas, demarcar ambientes, otimizar a iluminaçãoou até mesmo deixar os ambientes mais intimistas e agradáveis. 

Abaixo, trouxemos uma boa lista com diferentes tipos de aplicações do gesso em tetos e quais as principais atenções que você deverá ter ao fazer esta escolha.

Siga conosco, confira e inspire-se!

Instalado diretamente na laje ou na armação do forro, o gesso deve ter o cuidado especial de ser totalmente protegido de possíveis vazamentos que poderá danificá-lo. Outro ponto a ser considerado é a altura do teto, já que o gesso pode rebaixar a altura dos ambientes entre 12 cm e 15 cm. Lembre-se de que para os ambientes parecerem confortáveis, o teto deverá ter, no mínimo, 2,6 m.

 

2. Características

homify / Mario Catani – Arquitetura e Decoração: Apartamento no Campo Belo: Salas de jantar minimalistas por Mario Catani - Arquitetura e Decoração© homify / Mario Catani – Arquitetura e Decoração Apartamento no Campo Belo: Salas de jantar minimalistas por Mario Catani - Arquitetura e Decoração

Para a utilização como tetos falsos, existem duas principais opções: placas de gesso ou gesso acartonado, também conhecido como drywall. A vantagem do gesso com placas é seu custo mais econômico e o fácil encaixe. Já o drywall é mais leve, faz menos sujeira e é instalado por meio de estruturas metálicas, o que traz um acabamento visualmente mais leve e moderno. Em caso de dúvidas entre as duas, recomendamos consultar um bom profissional.

 

3. Como iluminar

homify / Designer de Interiores e Paisagista Iara Kílaris: Reforma Casa Ipiranga: Cozinhas modernas por Designer de Interiores e Paisagista Iara Kílaris© homify / Designer de Interiores e Paisagista Iara Kílaris Reforma Casa Ipiranga: Cozinhas modernas por Designer de Interiores e Paisagista Iara Kílaris

Os tetos de gesso oferecem uma grande variedade de possibilidades para otimizar a iluminação com o uso de LEDs, spots e pendentes. No caso de LEDs, o uso de cores diferentes pode compor efeitos mais específicos no ambiente, como a iluminação em amarelo que aquece os espaços. Com spots, haverá a melhor distribuição de luzes para evitar pontos de sombras. Se a opção for por pendentes, é fundamental ter o cuidado que a luminária não fique tão próxima à altura das pessoas.

 

4. Sanca aberta

homify / Ésse Arquitetura e Interiores: Iluminação e gesso: Salas de estar modernas por Ésse Arquitetura e Interiores© homify / Ésse Arquitetura e Interiores Iluminação e gesso: Salas de estar modernas por Ésse Arquitetura e Interiores

A sanca aberta tem a característica de deixar pequenos vãos iluminados voltados para o centro do ambiente em questão, como podemos ver na imagem. Para esta escolha, recomenda-se limpezas periódicas para evitar que o efeito de iluminação, na verdade, evidencie possíveis acúmulos de poeira. Contudo, é uma ótima opção para que o ambiente fique mais interessante e intimista, sem perder altura.

 

5. Sanca fechada

homify / Item 6 Arquitetura e Paisagismo: Sala de estar: Salas de estar modernas por Item 6 Arquitetura e Paisagismo© homify / Item 6 Arquitetura e Paisagismo Sala de estar: Salas de estar modernas por Item 6 Arquitetura e Paisagismo

A sanca fechada, ou sanca invertida, tem as aberturas voltadas para as paredes, fazendo com que todo o centro do teto fique rebaixado e traga sensação intimista ao ambiente. Além disso, a iluminação indireta com o uso de LEDs próximas às paredes cria um efeito interessante de aconchego.

 

5. Gesso com formas curvas

homify / Arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris: Casa Mercury: Quartos por Arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris© homify / Arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris Casa Mercury: Quartos por Arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris

Por ser muito versátil e modelável, o gesso oferece uma série de opções e acabamentos que valorizam ainda mais os espaços, como é o caso formas curvas. Isso pode ser muito interessante quando há intenção de valorizar um determinado elemento decorativo, como um móvel, além, claro, de proporcionar um visual mais moderno ao ambiente em questão.

 

6. Marcando ambientes

homify / Architetto ANTONIO ZARDONI: Salas de estar modernas por Architetto ANTONIO ZARDONI© homify / Architetto ANTONIO ZARDONI Salas de estar modernas por Architetto ANTONIO ZARDONI

Além de destacar um determinado móvel ou elemento decorativo, os tetos rebaixados com gesso são muito interessantes para demarcar a divisão de espaços nos ambientes, como é o caso desta sala de jantar dividida com cozinha. No projeto, o teto rebaixado foi perfeitamente iluminado, trazendo a sensação de que a peça flutua sobre a mesa de jantar.

 

7. Otimizando a iluminação

homify / fpr Studio: Apartamento Integrado: Salas de estar modernas por fpr Studio© homify / fpr Studio Apartamento Integrado: Salas de estar modernas por fpr Studio

Além das diferentes formas de utilizar a iluminação em tetos rebaixados, vale reforçar também o quanto desenhos específicos destes projetos podem otimizar a luz nos ambientes. Os rasgos em paralelo ao longo de todo teto dos ambientes integrados foram fundamentais para que houvesse otimização de iluminação nos espaços e traz sensação de maior profundidade.