Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome



Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Invocação do Mal: Warner soluciona processo de US$ 900 milhões por violação de direitos autorais

Compartilhar:  

© AdoroCinema

Warner Bros. e New Line Cinema solucionaram um caso complicado envolvendo todo o universo estendido baseado em Invocação do Mal. Em 2016, uma ação em nome de Gerald Brittle processou os estúdios em US$ 900 milhões por violação de direitos autorais na realização do filme citado, do spin-off Annabelle e de sua continuação, Invocação do Mal 2. Em nota conjunta entre estúdio e demandante, foi declarado o fim do imbróglio.

"O Sr. Brittle concordou em destituir o processo com danos contra a New Line e seus afiliados, como as partes anunciaram em gravação, na semana passada, em tribunal aberto. O Sr. Brittle percebe que mover essa ação foi um erro, e que a New Line não tem responsabilidade e não fez nada de errado. A New Line ainda tem reclamações contra o Sr. Brittle, mas as partes estão trabalhando para também resolver essas alegações", eles declaram.

Gerald Brittle justifica sua curiosa mudança de posição com outra reviravolta: ele acusa Tony DeRosa-Grund, produtor de Invocação do Mal, de ter conduzido o processo desde o início. Ele seria a pessoa responsável por contratar advogados, financiar todo o litígio, redigir as queixas, responder a todas as acusações contrárias e por orientar seus representantes a não produzir documentos sobre o caso.

"Com base em mensagens de texto entre o Sr. DeRosa-Grund e meu advogado, eu entendo que ele inclusive ameaçou meus advogados, que se eles enviassem informações minhas sem que eles vissem antes, eles seriam dispensados", declara Brittle. "Depois ele me disse que se certos contatos e documentos fossem revelados, eu sofreria sérias consequências, incluindo ser processado por ele e outros."

Tony DeRosa-Grund se defende dizendo que Geral Brittle "nunca foi um fantoche", e que tem provas de que ele o procurou e aceitou ser representado por sua empresa no processo contra a New Line. O produtor também praticamente admite ser o homem por trás da bombástica história que desmistifica o casamento entre Ed e Lorraine Warren. Matéria divulgada no THR revela que Ed iniciou um romance com Judy Penney, então com 15 anos, com consentimento de Lorraine, e que a jovem teria morado com o casal por décadas. Os advogados de Lorraine negam a história.

O próximo filme baseado na franquia é The Nun, com direção de Corin Hardy e estreia marcada para 12 de julho de 2018.

MSN