Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Sem provar acusação, Modesto é punido com 120 dias de suspensão pelo STJD

Compartilhar:  

O presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, foi condenado a uma pena de 120 dias de suspensão e multa de R$ 100 mil de multa pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira.

O mandatário da equipe santista pegou o gancho após denunciado por atitude antidesportiva. Ele foi enquadrado por conta de denúncias de interferência externa no jogo contra o Flamengo, quando acusou o repórter Eric Faria, da TV Globo, de avisar ao árbitro Leandro Vuaden que um pênalti marcado não tinha acontecido.

Após o embate com o Rubro-Negro, a diretoria santista enviou um ofício à CBF pedindo a anulação da partida por conta da interferência externa.

Porém, segundo Vanderson Maçullo, auditor do caso, Modesto apresentou apenas fotos e vídeos feitos pelo torcedor Airton da Silva no camarote 13 da Vila Belmiro. As imagens não provam que houve interferência do jornalista na decisão da arbitragem.

Durante a suspensão de 120 dias, Modesto não pode realizar qualquer ato como presidente da entidade. E não pode também comparecer a áreas específicas para membros do clube, como vestiários e camarotes. Para ir no jogo do Santos, só como torcedor comum pagando ingresso.

Após a decisão ser anunciada, o Santos informou que ‘não concorda com punição imposta pela 3ª Câmara Disciplinar ao seu presidente, Modesto Roma Jr, por isso recorrerá ao Pleno do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)’.