Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Diretor da Williams admite preocupação e já vê renovada McLaren como ameaça para temporada 2018

Compartilhar:  

© Fornecido por Grande Prêmio

A Williams tem como meta em 2018 tentar voltar ao top-4 do Mundial de Construtores após duas temporadas de derrotas para a Force India, só que a equipe inglesa já entende que a McLaren deve também ser uma adversária forte nessa empreitada, especialmente depois que o time Woking decidiu trocar os motores Honda pelos Renault. 

A esquadra chefiada por Zak Brown viveu um campeonato difícil no ano passado, marcada pela extrema falta de confiabilidade das unidades de potência da fabricante japonesa, por isso a decisão pela mudança de fornecedora. Entende-se ainda que a McLaren tenha um dos melhores chassis do grid, e isso deve seguir para esse ano. Daí a preocupação da Williams. 

"Será interessante", afirmou Paddy Lowe, diretor-técnico da Williams, ao analisar a McLaren, equipe que defendeu durante grande parte da carreira na F1. "A Honda pareceu mais forte no fim da temporada, então será interessante ver que tipo de passo adiante a McLaren vai dar durante os trabalhos da pré-temporada. Eles são rivais que temos de respeitar. E, sim, estamos de olho neles", completou.

 

Lowe ainda se disse satisfeito com o desenvolvimento da Williams e o fato de a equipe ter se mostrado mais competitiva na parte final da temporada 2017, ainda que não tenha sido possível disputar a quarta posição com a Force India. "Alguns dos resultados que tivemos foram tão bons quanto uma vitória, como, em particular, o sétimo posto de Felipe [Massa] no Brasil", contou.

"Aquilo foi incrível, especialmente porque o carro não se mostrou rápido o suficiente para aquele tipo de resultado. E é aí que você vê um ótimo trabalho em equipe. Tirar o melhor proveito daquilo que é necessário exige um grande trabalho de equipe, seja em um carro vencedor ou no grupo intermediário", acrescentou o inglês.

"Tivemos algumas perdas, alguns erros, mas, no geral, a equipe fez um ótimo trabalho. Mas é claro que teríamos ficado mais felizes se tivemos terminado o ano na quarta posição. A Force India tem todos os méritos. Eles fizeram um trablho fantástico e merecem a colocação que conquistaram. De qualquer forma, tivemos um bom programa de desempenho", concluiu.

A Williams é a única equipe do grid que ainda não anunciou sua dupla de pilotos para 2018. 

MSN