Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018

Nenê marca pela 1ª vez, e São Paulo bate Bragantino mesmo sem empolgar

Compartilhar:  

Foto/Google

Quem viu o São Paulo abrir o placar logo aos quatro minutos do primeiro tempo com Nenê chegou a pensar em uma atuação mais solta do time tricolor, mas não foi o que aconteceu na noite desta quarta-feira, no estádio do Morumbi. A equipe derrotou o Bragantino por 1 a 0 pela sexta rodada do Campeonato Paulista mostrando algumas novidades e velhas deficiências. 

De positivo, o torcedor viu a linha ofensiva com Marcos Guilherme, Cueva, Nenê e Diego Souza, que chegou a empolgar em alguns momentos com toques de bola de qualidade, mais técnica e habilidade.

E o quarteto ajudou mais na recomposição defensiva - um pedido de Dorival Júnior -, que acabou refletindo na atuação de Jucilei.

Mas um problema é que os bons momentos não duraram muito. O torcedor que estava no Morumbi voltou a ver um time que tem dificuldade para finalizar e que quando chega à área adversária peca na finalização. Isso explica sete gols em sete jogos em 2018.

A tendência, contudo, é que com mais entrosamento os quatro consigam melhorar a produção. E Dorival Júnior ainda pode alternar com Valdivia, contratado nesta quarta e que até assistiu ao jogo no Morumbi (deve estrear após o Carnaval), e Tréllez.

FINALIZA POUCO

Melhorar o poderio ofensivo é uma necessidade. O tento desta quarta-feira foi marcado bem rápido, como já citado, mas foi em cobrança de pênalti. Nenê, que atuou pela primeira vez como titular, sofreu a penalidade aos quatro minutos ao ser derrubado na área. Ele mesmo que cobrou. De perna esquerda, acertou o canto direito e marcou pela primeira vez com a camisa tricolor.

Depois desse lance o time só voltou a ser perigoso aos 27 minutos da etapa inicial, quando Jucilei enfiou a bola para Marcos Guilherme e o atacante finalizou em cima do goleiro Alex Alves. Aos 35, um cruzamento de Militão quase terminou em gol contra de Guilherme Mattis.

SUSTOS NO MORUMBI

Na etapa final, as deficiências do time são-paulino ficaram mais evidentes. Talvez por desgaste físico, o time passou a criar menos e a sofrer mais. O Bragantino, que no primeiro tempo foi mero figurante, teve duas boas chances de finalizar na pequena área.

Isso até os 25 minutos, quando exigiu um milagre de Sidão. O goleiro tricolor fez uma defesa incrível em cabeçada de Matheus Peixoto , livre de marcação. Os jogadores do Bragantino até cumprimentaram o arqueiro.

Aos 44, Matheus Peixoto, que já havia perdido quatro chances no jogo, finalizou cruzado e a bola passou raspando a trave.

QUARTETO DESMANCHADO

Aos 19, aos 29 e aos 34, Dorival tirou Cueva, Diego Souza e Nenê, respectivamente. Todos claramente esgotados.

E o treinador colocou Brenner, Tréllez (estreante) e Hudson (que jogou a primeira em seu retorno ao São Paulo).

CLASSIFICAÇÃO E AGENDA

Com o triunfo, o São Paulo soma dez pontos e lidera o Grupo do Campeonato Paulista. Já o Bragantino tem sete é o vice-líder do Grupo A, que tem o Corinthians na primeira colocação, com 12.

O São Paulo terá alguma semana para descansar e treinar. O próximo compromisso será contra o Ituano, em Itu, na quinta-feira, dia 15 de fevereiro, pela sétima rodada do Estadual. No dia 14, o Bragantino enfrentará o Mirassol, em Bragança Paulista.

VALDIVIA

O meia-atacante de 23 anos assinou contrato com o São Paulo na tarde desta quarta-feira e jogará emprestado pelo Internacional até o final da temporada. Ele deve iniciar os treinos na quinta e a tendência é estar apto para enfrentar o Ituano, mas o mais provável é que seja aproveitado no clássico contra o Santos, no Morumbi, no dia 18 de fevereiro.

Valvidia não conseguiu treinar no campo nos últimos dias por causa da negociação com o São Paulo. Ele até vinha treinando no Atlético-MG, mas participou de apenas dois jogos e está sem ritmo. O técnico Dorival Júnior gosta muito dele, mas já havia sinalizado que não teria pressa em escalar o novo reforço. A ideia é prepará-lo bem.

O jogador já está integrado ao elenco desde segunda-feira. Inclusive, pediu ao treinador para ir no ônibus da delegação ao jogo no Morumbi. E acabou assistindo a partida. O São Paulo é o time de coração de Valdivia.

 

MSN