Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quinta-feira, 17 de maio de 2018

Guerrero irá à justiça suíça contra decisão da CAS, diz presidente do Peru

Compartilhar:  

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, disse nesta quarta-feira que o governo do país, dará suporte ao atacante Paolo Guerrero, do Flamengo, na tentativa de acionar o Tribunal Federal da Suíça, para anular a decisão da Corte Arbitral do Esporte (CAS), de suspendê-lo do futebol por 14 meses.

"Vamos dar a ele um suporte nos pedidos que os advogados fizerem", afirmou o mandatário, em entrevista coletiva.

O chefe de Estado revelou a investida na justiça comum, para conseguir reverter a situação do jogador, que foi flagrado em exame realizado no dia 5 de outubro de 2017, pelo uso de benzoilecgonina.

Na terça, Guerrero visitou Vizcarra, na sede oficial da presidência peruana, e recebeu solidariedade. Nesta quarta, o líder foi para o ataque contra a decisão da CAS, lembrando que o próprio tribunal admitiu que o goleador não fez uso consciente da substância.

"Este laudo pune uma suposta negligência, com uma pena totalmente desproporcional de 14 meses, quando a primeira sentença já havia sido cumprida", afirmou o presidente, lembrando que o jogador, inicialmente pegou "gancho" de seis meses. Vizcarra afirmou que será pedida medida cautelar junto ao Tribunal Federal da Suíça, com pedido para que a medida seja suspensa, enquanto se avalia o pedido de anulação, o que permitiria que Guerrero voltasse aos gramados.

Gareca diz que suspensão de Guerrero é injusta e pede reversão da punição

O técnico do Peru, Ricardo Gareca, afirmou nesta quarta-feira que a suspensão imposta pela Corte Arbitral do Esporte (CAS) ao atacante Paolo Guerrero foi "totalmente injusta" e pediu que a Federação Internacional de Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) intervenha na situação.

"Acreditamos que a punição é totalmente injusta e que necessariamente a FIFPro deve se manifestar. Isto tem que ter um engajamento mundial, porque também pode afetar a qualquer outro jogador", disse durante entrevista coletiva.

O técnico acrescentou que a suspensão de 14 meses impostos a Guerrero, que impede o jogador de ir à Copa do Mundo da Rússia, não tem sentido e que deveria ser revertida. "Prejudica-se uma carreira inquestionável, demonstrada através dos anos. O futebol mundial não deveria permitir", disse.

A FIFPro pediu nesta semana uma reunião urgente com a Fifa após considerar "desproporcional e injusta" a punição imposta a Guerrero.

"O Código Mundial Antidoping muitas vezes conduz a punições inapropriadas, principalmente em casos em que se entende que não houve intenção de doping", argumentou a federação em um comunicado. Gareca afirmou ainda que o capitão do Peru deveria estar treinando com a sua seleção, que voltará a disputar uma Copa do Mundo 36 anos depois.

"Todos estamos comovidos, o Guerrero é um jogador importantíssimo. Temos uma enorme dor. As pessoas são privadas de ver o grande ídolo da seleção peruana. Seus companheiros e nós estamos prejudicados por esta situação. Mas a história continua e temos que representar o país da melhor maneira. Estaremos preparados para a exigência máxima."