Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Com Brasil fora da F1, Massa não vê pilotos prontos para a categoria

Compartilhar:  

Foto Gazeta Esportiva

Felipe Massa deixou a Fórmula 1 no fim de 2017, aposentando-se como piloto da Williams. Sem o paulista no grid, o Brasil ficará fora da principal categoria do automobilismo em 2018. Para o vice-campeão mundial em 2008, não são grandes as chances do País voltar à F1 no futuro próximo.

“O automobilismo brasileiro vive uma fase complicada neste momento. Não temos um piloto claro e definido, aquele que vá levantar nossa bandeira tão cedo”, analisou Massa, em evento beneficente no CT do São Paulo. Ainda assim, ele acredita que uma surpresa pode acontecer.

“Não é impossível que possa acontecer no futuro, tomara que o mais rápido possível. Temos pilotos que têm capacidade, como é o caso do Caio Collet”, afirmou, citando garoto de 15 anos que vem se destacando nas categorias de kart e começa a tentar a sorte nos carros.

Sobre os jovens que vêm de famílias famosas na Fórmula 1, como Pedro Piquet e Pietro Fittipaldi, Massa acredita que eles não devem se preocupar com o nome, e sim com os resultados na pista.

“O sobrenome não é a grife, acho que é o talento na pista. Eles ainda não tiveram títulos importantes para chegarem na Fórmula 1. É importante estarem ganhando, e vamos ver quais serão os próximos passos deles. Mas não é o sobrenome que faz as coisas, e sim o talento”, destacou.

Desde 1970, o Brasil não fica sem pilotos na Fórmula 1. O País se tornou um dos mais tradicionais na categoria, conquistando títulos com Emerson Fittipaldi (duas vezes), Nelson Piquet (três vezes) e Ayrton Senna (três vezes). Apenas Grã-Bretanha e Alemanha, com 17 e 12, respectivamente, ganharam mais troféus na F1.

 Gazeta Esportiva