Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Terça-feira, 13 de março de 2018

Massa vê mentalidade da Stock Car muito parecida com F1, destaca amizades e elogia Cacá: Relação de igual para igual

Compartilhar:  

© Grande Prêmio

Felipe Massa escolheu a Stock Car para fazer sua primeira corrida depois da aposentadoria como piloto de F1. Neste fim de semana, o paulista de 36 anos corre como convidado da Cimed e divide a pilotagem do carro #0 com ninguém menos que o maior campeão e vencedor em atividade na categoria, o amigo Cacá Bueno. Massa debuta na Stock Car, mas nem por isso o principal certame do automobilismo nacional é desconhecido. Além de Cacá, Massa tem outros tantos amigos no grid, como Thiago Camilo, Júlio Campos, Augusto Farfus, Rubens Barrichello, para citar só alguns. E o ambiente, tanto no que diz respeito ao profissionalismo como também à competitividade, é visto por Felipe como muito parecido em relação à F1.

Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO no lounge da Cimed em Interlagos, Massa destacou que viu mais semelhanças do que diferenças entre a F1 e a Stock Car. “Pra falar a verdade, a primeira impressão não é muito diferente do que estou acostumado, não, cara. Talvez acho que tem um pouco mais de amizade entre os pilotos, não todos, mas alguns. Acho que há um pouco mais de grupos de pilotos, de amizades, grupos um pouco separados. Mas acho que a impressão que tenho é parecida com o que estou acostumado na F1”, analisou.

No fim das contas, independente da categoria, a máxima é sempre uma só: cada um luta para ser mais rápido que seu oponente. “Cada um tentando fazer seu melhor, cada um sempre trabalhando dentro da sua equipe. Lógico que [a Cimed] é uma equipe com mais carros, mais pilotos. Mas você vê a mentalidade muito parecida: os pilotos trabalhando, cada piloto tem seu engenheiro, sua equipe, seu jeito de trabalhar, suas ideias, seu jeito de ser, também, de A a Z. Tem pilotos muito diferentes uns dos outros. Então acho não muito diferente do que vi durante minha carreira inteira na F1”, destacou o piloto convidado.

Bastante à vontade desde o começo dos trabalhos como piloto convidado de Cacá nesta semana em Interlagos, Massa ressaltou: está curtindo demais a Stock Car. “Estou me dando bem, estou feliz, me divertindo, aprendendo um carro, uma categoria completamente diferente do que ainda estou acostumado. E as pessoas estão me recebendo muito bem. Então estou tentando me divertir, em primeiro lugar”.

“Lógico, quando você entra no carro e fecha a viseira do capacete, tento fazer meu melhor. Mas tento aprender, fazer meu melhor, e espero que isso seja possível para ajudar em um ótimo resultado tanto na classificação quanto na corrida”, complementou.

O paulista rasgou elogios à estrutura da Cimed e considerou que a ajuda do amigo e anfitrião, Cacá Bueno, tem sido fundamental para entender ainda mais o que é a Stock Car do ponto de vista do piloto. 

“Está sendo muito legal. Na verdade, conheço o Cacá há muito tempo, então é uma relação de muitos anos, de igual para igual. Não tem nenhum tipo de problema, ele me ajuda, me passa as informações. É até simples... Às vezes, você faz uma volta, entende mais ou menos onde você poderia ter sido melhor, vê a telemetria, e o Cacá vem junto, e parece que os dois falam a mesma língua”, pontuou.“É fácil entender. No fim das contas, o jeito de guiar o carro, a sensação do carro a cada tipo de situação, está sendo fácil por um lado, no sentido de trabalhar e entender o problema, entender onde melhorar. Por outro lado, é bacana porque tem a equipe inteira tentando ajudar. Tem a equipe inteira lutando para ver que o trabalho dê certo para o fim de semana. Então tô curtindo”, concluiu Massa.

O GRANDE PRÊMIO acompanha a Corrida de Duplas da Stock Car ‘in loco’ com os repórteres Fernando Silva, Felipe Noronha e Nathália de Vivo e o fotógrafo Rodrigo Berton.

Fonte: MSN