Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

Diretor da F1, Brawn diz que Winnie Harlow foi vítima inocente na bandeirada do GP do Canadá e pede desculpas

Compartilhar:  

Ross Brawn, diretor-esportivo da F1, sentiu a necessidade de pedir desculpas à modelo Winnie Harlow, responsável pela bandeira quadriculada com uma volta de antecedência no GP do Canadá. De acordo com o dirigente, uma falha de comunicação na direção de prova transformou a celebridade em uma “vítima inocente”. “A supermodelo Winnie Harlow foi uma vítima inocente no fim da corrida”, disse Brawn após o GP do Canadá. “Pedimos que ela agitasse a bandeira quadriculada, mas falamos para fazer isso após 69 das 70 voltas. Fiquei triste ao ver críticas pesadas contra ela. Como o Charlie Whiting explicou, foi tudo uma questão de falha de comunicação entre dois comissários. Winnie seguiu instruções e eu quero pedir desculpas pelas críticas que ela recebeu, além de agradecer pelo suporte que ela deu à F1”, seguiu.

Ao agitar a bandeira quadriculada com uma volta de antecedência, Harlow afetou o GP do Canadá. A prova tinha duração prevista de 70 voltas, mas apenas as 68 primeiras foram computadas. Apesar disso, as posições finais da prova não foram alteradas.

“Algo parecido aconteceu na China em 2014, mas na ocasião não era uma celebridade dando a bandeirada. Como dizem, errar é humano e todos nós, pilotos, dirigentes, engenheiros, mecânicos, jornalistas e fãs, cometemos erros. O importante é aprender com isso e evitar que se repita no futuro”, encerrou Brawn.

O GP do Canadá terminou com vitória de Sebastian Vettel. A próxima etapa da F1 acontece dentro de duas semanas, no circuito francês de Paul Ricard.