Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Segunda-feira, 12 de março de 2018

Samsung quer acabar com a tela preta da televisão

Compartilhar:  

© Fornecido por El Pais Brasil

Depois de 12 anos como líder mundial de vendas, a Samsung resolveu reinventar o televisor. E foi com essa ideia que exibiu sua nova linha de TVs QLED para 2018 no evento First Look, que acaba de ser realizado em Nova York, com uma apresentação que atraiu multidões, ao estilo das que revelam a cada ano os celulares mais destacados. Seu novo grande objetivo é que a TV deixe de ser um buraco negro na sala.

Com a ultra alta definição 4K e a tecnologia Smart TV já estabelecidas como elementos-padrão de uma televisão, chegou o momento de dar novos passos. O tamanho de 55 polegadas duplicou sua popularidade nos últimos dois anos. Na Europa, um de cada cinco televisores vendidos tem essas dimensões: 122 centímetros de largura e 69 centímetros de altura. Mas, quando apagado, não passa de um enorme quadro negro no meio da sala.

“Com nossa geração de televisores QLED para 2018, estamos mudando o conceito de tela”, afirmou Jong-hee Han, presidente da divisão da Samsung Electronics que desenvolve os televisores. Em sua apresentação, a nova função de destaque foi o Ambient Mode (“modo ambiente”), que camufla o televisor na parede quando apertamos o botão de desligar. O resultado é uma tela de aspecto transparente. E sobre ela, de maneira opcional, podemos visualizar informações como a hora, a previsão do tempo e as principais notícias. Ela também pode exibir ilustrações e fotografias, o que transforma a TV em um grande quadro interativo, em mais um elemento decorativo da casa.

Por enquanto, essa grande inovação só estará presente na linha de ponta das TVs da Samsung — as que usam a tecnologia QLED. Esses novos modelos, que estarão à venda na Europa a partir de abril, incorporam também outras novidades, como um cabo único e “invisível”, melhoras que agilizam o uso do sistema Smart TV e, além disso, permitem que ele se torne um centro de controle de domótica, do qual se pode comandar, por exemplo, a iluminação dos diferentes cômodos da casa, as janelas ou as câmeras de vigilância.

Adeus ao emaranhado de fios

Além do problema do “buraco negro” dos televisores de tela grande, outra queixa dos usuários é o emaranhado de fios que é preciso levar até a TV (antena, energia elétrica e conexão com distintos dispositivos), limitando muito sua localização na casa. A solução que a Samsung oferece chama One Invisible Cable (“cabo único invisível”), um cabo semitransparente que permite afastar até 15 metros a TV da tomada e do lugar onde fica o console de videogame, o aparelho de DVD ou o decodificador de TV digital. Esse sistema de cabo único melhora uma versão prévia da empresa sul-coreana, que exigia além disso o tradicional fio para conectar a TV à rede elétrica.

Durante a apresentação realizada no coração de Manhattan — no antigo edifício da Bolsa de Nova York, em uma viagem à qual foi convidado o EL PAÍS —, os responsáveis pela Samsung reivindicaram para o televisor um protagonismo que, nos últimos anos, foi arrebatado pelos celulares. E apresentaram novas funções que a tecnologia Smart TV herdou dos sistemas operacionais móveis, que fazem com que o televisor e celular se complementem muito melhor. Uma TV mais inteligente

Assim, o processo para conectar pela primeira vez a televisão à Internet e configurá-la ficou mais curto e muito mais simples. Isso porque toda essa configuração é feita por meio de um aplicativo para Android e iOS. Da sincronização automática da senha de Wi-Fi até o registro de senhas específicas dos diferentes aplicativos da Smart TV (como Netflix e Spotify), tudo poderá ser feito pelo usuário usando seu celular, desde que tenha instalados nele os mesmos aplicativos (e que esses serviços de streaming de vídeo e música tenham se adaptado ao novo sistema da Samsung).

Esta linha QLED tem novas opções de Smart TV, como a função que permite buscar conteúdos ao mesmo tempo em diferentes plataformas. Além disso, a Samsung incorporou a seus televisores de ponta o mesmo assistente de voz (Bixby) de seus celulares. Combinando as duas novidades — como a Samsung demonstrou na apresentação —, agora você pode falar com o controle remoto em linguagem natural, dizendo, por exemplo, “procure um filme de Tom Cruise” — e na tela serão exibidos os resultados dos diferentes canais de televisão e plataformas de streaming. Mais contraste e cor

Frente à tecnologia OLED usada por outros fabricantes, a Samsung segue apostando no QLED. Segundo Dave Das, vice-presidente de marketing da Samsung nos EUA, esta tecnologia “é a única capaz de dar às telas 100% de volume de cor” (máximo contraste e nível de detalhe tanto em cenas muito escuras como em imagens muito luminosas), e além disso com maior brilho e sem os problemas de retenção temporária de imagem que têm as TVs OLED, cuja grande vantagem é que são capazes de mostrar pretos perfeitos.

O carro-chefe desta linha de TVs QLED para 2018, o modelo Q9F, é o único que conta com a tecnologia de contraste Direct Full Array (DFA). Quanto a inovações na qualidade de imagem, esse e os demais novos modelos de ponta da Samsung (o curvo Q8C e os planos Q8F, Q7F e Q6F) incorporam o padrão HDR10+. Com tamanhos que variam entre 49 e 82 polegadas, seus preços as datas exatas em que chegarão ao mercado serão divulgados nas próximas semanas. Espera-se que sejam similares aos preços de lançamento da linha de 2017, que na Europa variaram entre os 1.699 euros (6.812 reais) do QLED mais básico (o Q6F de 49 polegadas) e os 6.399 euros (25.656 reais) do modelo mais caro (o Q9F de 75 polegadas). Como funciona? TV QLED funcionando em Ambient Mode.Samsung

Para ter um aspecto transparente, as novas televisões QLED da Samsung mostram uma imagem que reproduz a cor e a textura da parede. Há duas formas de conseguir isso. Uma é navegar entre uma série de opções que vêm ativadas por padrão na TV. A outra é tirar, com o celular, uma foto da televisão e de uma pequena parte da parede que a rodeia. Em questão de segundos, o aplicativo SmartThings se encarrega de reconstruir o patrão (inclusive de azulejos, tijolos ou papel de parede) e criar a imagem que automaticamente é transferida para a TV, para se transformar em fundo de tela quando se ativar o Ambient Mode.

MSN