Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Sábado, 30 de dezembro de 2017

Dicas Pescaria de Peixe espada

Compartilhar:  

Foto/Google

Costumo pescar o espada no litoral do Paraná, tem um lugar perfeito que gosto muito de praticar a pesca do Peixe espada que fica na Praia de Pontal pra frente da praia de Shangrila.Gosto muito do lugar por que não preciso pescar embarcado, pesco nas pedreiras. Uma área de mais ou menos uns 200 MT de pedras e areia pra dentro do mar que facilitam a pescaria, pois o pescador não depende de embarcação para estar em um bom ponto de pesca. Pratico muita pescaria noturna ali, pois os Espadas são muito mais ativos durante a noite. E por ser um lugar seguro e próximo de varias pousadas para pescadores.Neste local já fiz ótimas pescarias de Espada, mas também fisguei muito Porquinho, Corvina, Olho de cão entre outro.O peixe espada existe em praticamente todo o litoral brasileiro, vivendo ao redor de ilhas dentro e fora de baías. Podem atingir dois metro de comprimento e quatro quilos.Na pesca de espada, deve-se utilizar equipamento de ação média pesada,composto de vara para linhas de 10 a 20 Lbs, carretilha ou molinete com capacidade para 100 m de linha com 0,40 mm de diâmetro e anzóis tipo maruseigo de tamanho 4/0 a 6/0 ou garateias 1/0 a 2/0 , Boias luminosas, encastuador (Empate de aço). Existem várias formas de se pescar o peixe espada já que ele vive tanto em locais fundos como rasos.O peixe espada é mais ativo durante a noite, por isto o ideal é utilizar boias luminosas durante uma pescaria noturna. Como isca costumo utilizar sardinha,As iscas artificiais de meia água também são eficientes, tanto na modalidade de corrico como na de arremesso , de preferência as iscas com 11 a 13 cm , cores prateadas que imitem uma sardinha por exemplo Preste atenção ao recolher a isca, pois este peixe gosta de persegui-la, podendo ataca-la até minutos antes do pescador terminar o recolhimento. Tome muito cuidado ao manusear o peixe quando fisgado , use sempre uma luva pega peixe ou um alicate boca grip para auxiliá-lo a remover o anzol da boca do peixe, o espada tem dentes afiadíssimos que podem causar sérios danos se presos às nossas mãos ou se pegar um dedo por exemplo.Se estiver pescando embarcado , procure segurá-lo logo abaixo da cabeça com força , para que o peixe não tenha como movimentar-se em direção a sua mão , alguns pescadores mais experientes batem com a cabeça do peixe na borda da embarcação, fazendo o mesmo ficar desnorteado.Veja agora como monto a tralha para a pesca do Espada.Pesca com boia: Como esta pesca geralmente é noturna, usa-se uma boia luminosa. Prefiro a vermelha com LED, o qual é alimentado por uma pilha CR2032.Prenda um chumbo oliva de 20g para que a boia fique em pé e para dar mais peso ao conjunto, e um pequeno destorcedor para engatar no grampo do chicote.Havendo luz, pode-se utilizar uma boia de isopor, preferencialmente o modelo de arremesso.Como isca utilize a tradicional sardinha, inteira ou metade.Peixinhos e pedaços de bonito ou tainha também são boas opções.A vara pode ter de 2 a 4mt, no mínimo 20 lb, equipada com 100 m de linha mestra de 0,30 a 0,40 mm, num molinete médio.Monte um chicote de tamanho adequado à vara (1,20 a 2m), de linha 0,50, atando um destorcedor com grampo médio numa ponta, para prender o aço. Coloque um chumbo oliva de 20g, ladeado por miçangas. A uns 5cm faça um nó de correr. Coloque um conjunto miçanga/grampo/miçanga.Este grampo servirá para engatar a boia na hora da pesca. Acima, faça um nó de correr para poder regular a altura da boia conforme as condições do local, ou utilize uma borrachinha especial que faz o trabalho do nó. Ate outro destorcedor nesta ponta do chicote.O aço pode ser flexível ou rígido.No caso de usar o flexível, monte-o com cerca de 20cm, e empate um anzol 1/0 a 3/0, de "pescoço" longo, para fixar melhor a isca. Na opção pelo rígido (Preferencial), utilize aqueles que tem uma "molinha" e 15cm. Prenda um anzol 1/0 a 3/0 nesta ponta, e outro igual no outro lado da isca, através de um grampo. A isca ficará estendida em metade do aço, com um anzol em cada lado. Prenda bem com elastricot. Em função da boca dura do peixe, para uma maior possibilidade e qualidade da fisgada, substitua os anzóis por garatéias 1 a 2/0, reforçadas, do tipo 3X ou 4X Strong.Prepare, algumas iscas em outros empates  já que, se encontrar um cardume, a troca rápida potencializa a quantidade de capturas.Muitos pescadores acreditam que utilizar uma ampola de luz química próxima ao empate atrai o peixe. Esta luz também é conhecida por Star Ligth e é uma boa dica pois funciona mesmo.Em princípio, regule a altura da boia em 80/100 cm.Se houver cardume, diminua.Quando recolher a isca, faça-o em velocidade moderada, como se fosse uma artificial.Há grande possibilidade do peixe atacar nesta situação.Há ocasiões em que o peixe abocanha a isca, sem morder nem correr.Diz-se que o peixe está "mamando" a isca. A boia se move apesar da água estar parada, por exemplo. Espere o Espada fazer um movimento mais longo, e fisgue na direção contrária, com a vara baixa.Preste atenção quando houver várias boias na água e a maré estivar correndo, para evitar enroscos. Pesca com artificiais:Essa modalidade é minha preferida por oferecer uma vantagem que a isca natural não possui: movimento.O Espada não é um peixe seletivo, atacando quase tudo que se mova.O instinto predador faz com que se lance furiosamente, até mesmo sobre um tubo de PVC que corra pela água. O "rebolado" de uma isca artificial é um atrativo especialmente irresistível. Praticamente qualquer isca de meia água ou superfície será produtiva.As primeiras descem até onde o Espada geralmente nada, mas as de superfície permitem, muitas vezes, ver o peixe seguindo a isca, além de "explosões" na água, quando ele a ataca vindo de baixo.Colheres, sticks, minnows, poppers, etc. Escolha, principalmente, as que apresentem algum brilho e ruído. Como a boca do peixe é longa e estreita, poderá morder no meio de iscas mais compridas, sem ferrar. Assim, acima de 13/14cm utilize, preferencialmente, as que possuam três garatéias. Sempre substitua as garatéias originais por reforçadas (3X ou 4X Strongh), nº 1 ou 1/0.E não dispense um líder de aço flexível, acima de 20lb, com 20 a 25cm, com destorcedor numa ponta, e destorcedor e grampo na outra. Grampos arredondados permitem um movimento mais livre da isca.Não é necessário trabalho especial. Recolha a isca continuamente em velocidade moderada e com a ponta da vara o mais próximo possível da água.Ao sentir a "mordida", erga a vara, dando uma fisgada de modo firme, mas sem tranco.Baixe-a, recolhendo a linha excedente, e mantendo-a sempre esticada para evitar que o peixe a corte ou enrosque-se e a estoure. É relativamente comum ele vir em sua direção e saltar fora dágua, cortando uma linha frouxa. Escolha varas de 2 a 3 m, de ação rápida para as iscas pesadas e ação média para as mais leves, equipada com linha 0,30 a 0,40mm.Costumo engatar uma ampola de luz química no líder de aço para acompanhar o arremesso e o recolhimento da isca. E, como dizem, pode ajudar a atrair o peixe.Lembre-se que o peixe causará danos ao acabamento da isca. Utilize, portanto, aquelas mais "velhas" e desgastadas.Aqui também é válido o ditado "Isca grande, peixe grande". Iscas maiores parecem "selecionar"os exemplares mais desenvolvidos. Fonte: http://www.pescadoresdeplantao.com