Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Se você come mal de manhã pode ter doença séria que leva ao infarto

Compartilhar:  

© Lars Neumann/iStock

Se você ainda não segue a recomendação de todos os médicos de tomar um café da manhã reforçado todos os dias, saiba que não está apenas comprometendo a manutenção ou a perda de peso, mas também aumentando seus riscos de sofrer de uma doença séria que leva ao infarto.

Pular o café da manhã faz mal para o coração

De acordo com um estudo publicado pela revista Journal of the American College of Cardiology, comer mal de manhã dobra as chances de desenvolver arteriosclerose, uma condição caracterizada pelo aumento da espessura da parede das artérias, quadro que pode ser fatal.

Para chegar à conclusão, os estudiosos analisaram a saúde e as dietas de 4.052 homens e mulheres de meia-idade, sem histórico de doença cardiovascular. Os dados coletados foram referentes aos índices de massa corporal, taxas de colesterol, assim como informações sobre tabagismo, nível de escolaridade e de atividade física.

Entre os voluntários, 25% tomavam um café da manhã reforçado e ingeriam cerca de 20% das calorias diárias na primeira refeição do dia. Por outro lado, 70% comia mal no período matutino e consumia apenas entre 5% e 20% das calorias no desjejum.

O trabalho científico mostrou que as pessoas que comiam pouco ou mal no café da manhã apresentavam maior diâmetro corporal na altura da cintura, maior índice de massa corporal, pressão arterial mais elevada, além de níveis mais altos de glicose em jejum.

Os cientistas também observaram que aqueles que ingeriam menos de 5% das calorias diárias recomendadas na primeira refeição do dia tinham cerca de duas vezes mais gordura nas artérias do que aqueles que tinham um desjejum de alto teor calórico. Os riscos não estavam relacionados aos outros fatores, como sedentarismo, tabagismo e níveis de colesterol.

MSN