Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.


Clique aqui e baixe o Mozila Firefox, é gratis.

Mozila Firefox Google Chrome

Mozila Firefox Google Chrome

Segunda-feira, 25 de junho de 2018

Narcolepsia: quando o sono durante o dia é incontrolável e indica doença incurável

Compartilhar:  

Se a sonolência que você sente ao longo do dia vai além do cansaço e parece ser incontrolável, resultando até em cochilos involuntários, saiba que pode ser sinal de narcolepsia. Mesmo sem saber, pode ser que você seja uma vítima.

  O que é narcolepsia?

 

É uma doença neurológica que afeta o controle do indivíduo sobre o próprio sono e a capacidade de se manter acordado.

A narcolepsia é uma condição bastante rara e afeta entre 2 a 18 pessoas a cada 10 mil pessoas em todo o mundo

  Causas

Médicos e cientistas ainda não conhecem as causas exatas da narcolepsia, mas estudos já foram capazes de identificar que a condição está associada a determinados genes e a anormalidades em algumas regiões do cérebro, processos inflamatórios, assim como deficiência na produção de produtos químicos específicos.

O mais provável, portanto, é que a narcolepsia seja resultado de múltiplos fatores que, combinados, interagem para provocar disfunção neurológica.

  Sintomas

O diagnóstico correto da condição, de acordo com pesquisas, pode demorar anos até que seja obtido. Portanto, prestar atenção ao próprio corpo e identificar sinais que indicariam a doença é importante para o tratamento adequado. Os sintomas mais comuns de narcolepsia são:

Vontade incontrolável de dormir

Enfraquecimento dos músculos do corpo ao experimentar emoções fortes, como susto, riso, surpresa ou raiva

Sono de má qualidade durante a noite

Interrupções frequentes durante o descanso noturno

Incapacidade de se mover ou falar ao acordar

  Narcolepsia tem cura?

  Narcolepsia: quando o sono durante o dia é incontrolável e indica doença incurável© Africa Studio/Shutterstock Narcolepsia: quando o sono durante o dia é incontrolável e indica doença incurável

A narcolepsia é uma condição incurável, mas os sintomas típicos da doença, que atrapalham o dia a dia dos pacientes, podem ser controlados e tratados com a ajuda de medicamentos, como estimulantes do grupo das anfetaminas e remédios antidepressivos.

Além disso, mudanças no estilo de vida, como praticar exercícios regularmente, manter uma rotina de sono e diminuir o consumo de substancias estimulantes, como cafeína, álcool e nicotina, também podem ajudar a afastar os sintomas.

A doença, quando não recebe tratamento adequado, pode resultar em grande impacto negativo na vida do paciente, como problemas profissionais e isolamento social. Quem sofre da condição fica ainda mais exposto a acidentes graves causados pela sonolência, como queimaduras enquanto cozinha, quedas e acidentes de trânsito ao conduzir um veículo.