Quarta-feira, 24 de abril de 2019

Criança em movimento: Intervenções necessárias

Compartilhar:  
Quando vemos uma criança parada, logo pensamos que está doente. De modo geral, elas são puro movimento: correm, pulam, falam todo o tempo e estão sempre brincando – aliás, qualquer coisa nas mãos delas vira um brinquedo. Movimentar-se faz bem para a saúde e dessa forma, as crianças vão se descobrindo. Nos dia de hoje tudo acontece muito rapidamente e as crianças crescem numa cultura em que o ritmo é sempre acelerado. Juntando tais fatores com a energia que elas já possuem, teremos crianças em movimento sempre. Os movimentos, e a aprendizagem do ser humano como na sua totalidade, acontecem de forma prazerosa e totalmente informal. Pretende-se com essa pesquisa ampliar os conhecimentos sobre a importância dos movimentos na vida das crianças e quais as intervenções necessárias para o seu desenvolvimento integral.CRIANÇAS BATENDO SUAS ASASO movimento da criança é fundamental, pois é através dele que se desenvolve a coordenação motora ampla e fina. Quanto mais a criança se movimenta, explora lugares e objetos no meio em que vive mais ela amplia e constrói seu próprio repertório ao desenvolver seus gestos, ritmo corporal e as demais possibilidades expressivas que advêm do próprio movimento. As Diretrizes Curriculares Municipais para Educação Básica (DCMs, 2012, p.257) colocam que:As crianças, de modo geral, demonstram interesse em se movimentar, brincar, dançar e manipular objetos. O desejo pelo lúdico é constante, então aliando estas vontades às influencias positiva (tanto físicas como psíquicas) de um processo pedagógico bem estruturado, obtém-se um método mais prazeroso e possivelmente mais eficiente de ensinar e aprender.Quando se fala em movimento, muitas vezes, pensa-se apenas na coordenação motora. No entanto, além disso, podemos citar: a força, as potencialidades do corpo, a velocidade, equilíbrio, limites, resistência, flexibilidade e ritmo corporal.Para Oliveira (2001, p.68) “[...] o desenvolvimento da criança é o resultado da interação de seu corpo com os objetos de seu meio, com as pessoas com quem convivem e com o mundo onde estabelece ligações afetivas e emocionais.” Com base nisso, podemos dizer que a coordenação motora é um conjunto de aptidões e movimentos relacionados ao corpo humano, que precisam ser desenvolvidos, ampliados e aperfeiçoados, através de estímulos como brincadeiras, jogos, musicalização e integração, envolvendo o equilíbrio, a participação em grupo, atenção, elasticidade, cognitivo e outras. Dessa forma, a criança floresce com naturalidade e prazer, determinando suas ações no futuro.O movimento, ou a motricidade, é fundamental no processo integral de desenvolvimento da criança. Em suas ações elas expressam suas atitudes corporais com muita espontaneidade. Assim, seu ser integral, afetivo, motor, cognitivo e social, tornam-se mais expressivos. A motricidade é orgânica, sendo assim, é praticamente impossível obrigar uma criança a ficar quieta por muito tempo.O estudo da psicomotricidade possibilitou a percepção do que o corpo do indivíduo é muito mais que um simples ato motor, o movimento é traduzido por intermédio das emoções dos sentimentos, da expressão e da aprendizagem por meio da relação com o outro. Esta compreensão permite direcionar o desenvolvimento e a descoberta de novas potencialidades, muitas vezes escondidas dentro de cada um. Machado (2010, p.377)Quando um pássaro alça voo ficamos boquiabertos com a beleza e sorrimos com os sentimentos que nos invadem. A criança em movimento também causa esse deslumbramento. Elas nos encantam, nos fazem sorrir e bater palmas. Para que a criança alce voo é preciso que o professor a estimule e persista, pois algumas voam mais rapidamente, fugindo por entre os dedos, outras nem tão rapidamente e algumas precisarão do apoio e incentivo do professor. Cada qual tem seu ritmo, mas todas estarão se movimentando. Nas atividades de movimento o professor leva a criança a entender a lateralidade, o espaço, o tempo, a coordenação corporal, o raciocínio lógico que contribuem na resolução de problemas, estimulando as potencialidades das crianças.Portanto, o professor precisa organizar um ambiente para que sejam oportunizadas as mais diversas experiências de movimentos. O Referencial Curricular Nacional Para A Educação Infantil (RCNEI,1998, pg.37, v.3) afirma que: “É importante possibilitar diferentes movimentos que aparecem em atividades como lutar, dançar, subir e descer de árvores ou obstáculos, jogar bola, rolar bambolê etc.”É de suma importância que sejam aproveitados todos os espaços e que se utilizem objetos disponíveis como: colchões, cadeiras, túneis, cordas, bolas, bancos, pneus, entre outros, para proporcionar desafios. O parque é um ótimo instrumento e proporciona variados tipos de movimento, rompendo com qualquer limitação.Quando o professor visa à aprendizagem significativa, as atividades de movimento se tornam essenciais. Dessa forma, a escola tem um papel fundamental de levar as crianças a descobrirem suas habilidades através de atividades interativas, permitindo-lhes ampliar suas aptidões, proporcionando novas experiências e construindo concepções fundamentais para a vida. Segundo Garanhani (2008, p. 128):“A escola da pequena infância, ao proporcionar um meio favorável a o desenvolvimento infantil nos seus diversos domínios a afetividade, a cognição e o movimento, realiza a mediação entre a criança e o conhecimento culturalmente construído e traduzido em diferentes linguagens: oral, corporal, musical, gráfico pictórica e plástica. Ao mesmo tempo, desenvolve na criança habilidades para a expressão e comunicação.”A criança começa a assimilar e reconhecer a grandeza e o quanto é gostoso seus movimentos e, assim, começa a libertar-se e, de forma festiva, amplia seu conhecimento das destrezas que possui. O professor precisa estimular a criança a realizar novos movimentos, descobrir novas sensações, adquirindo, deste modo outras sensações, ampliando reflexos, sua elasticidade, aumentando a harmonia com seu corpo. Assim, no seu ritmo diário melhora sua adaptação, potencializa a aprendizagem, realiza novas descobertas e adquire habilidades motoras essenciais que auxiliarão na escola, na leitura e escrita, ou seja, na sua vida toda.Seja o professor de sala de aula, ou o professor de educação física, ambos precisam levar as crianças há terem vivências significativas, movimentos diversos, desafiadores e prazerosos, interagindo socialmente. RICNEI (1998, p.64) diz que “a criança é um ser de relações e é nas relações que constrói e reconstrói a sua forma de agir, sentir e pensar”, criando estratégias para que alcance a aprendizagem. Atividades simples que ajudam a deixá-las mais soltas, interessadas e alegres, ajudam na aquisição da aprendizagem.Por essa razão não podem faltar: jogos diversos dentro e fora da sala de aula, musicalização, brincadeiras de roda, amarelinha, atividades de desafios e parque. Dessa forma elas aprendem e se descobrem, desenvolvendo seu corpo e mente.CONCLUSÃOPara compartilhar desse universo é preciso movimentar-se, partilhar momentos de alegria e interação com o outro. Assim, de forma divertida, a criança desenvolve a aprendizagem e ajuda na estrutura corporal que está em formação. Atividades de movimento trazem prazer e ampliam suas capacidades de adaptação e a aquisição da aprendizagem. Por meio do brincar com intencionalidade, a criança utiliza a fantasia, objetos, jogos e a linguagem corporal para expor suas emoções, ideias, habilidades, o que auxilia no desenvolvimento das qualidades físicas e cognitivas que a ajudarão na alfabetização e no seu amadurecimento. Para que todo esse processo aconteça, a participação e ações dos professores são fundamentais.