Quarta-feira, 08 de maio de 2019

Entenda o que é o feminicídio e descubra o seu papel contra ele

Compartilhar:  

Já ouviu muito a palavra feminicídio ultimamente, mas ainda não sabe ao certo o que ela quer dizer? Fique com a gente porque precisamos falar sobre isso. Entenda um pouco mais sobre o assunto e saiba de quais maneiras você pode fazer a sua parte contra o feminicídio. O que é feminicídio

O feminicídio é o nome dado aos assassinatos marcados pelo contexto de ódio em relação ao gênero feminino. Em outras palavras, são casos em que mulheres são mortas apenas e unicamente pelo motivo de serem mulheres. Os casos mais comuns de feminicídio acontecem no ambiente doméstico, ou seja, causados pelos maridos, companheiros ou namorados. Para exemplificar, são homens que acreditam terem o direito de decidir pela vida de suas mulheres, caso elas não ajam da maneira que não os convém, ou somente por sadismo. É claro que esse tipo de caso não é o único, como dissemos, é um exemplo dentre tantas outras realidades no país. Dados sobre feminicídio no Brasil

Segundo publicação da Revista Exame, em agosto de 2018, com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídio do mundo. O número de assassinatos chega a ser de 4,8 para cada 100 mil mulheres. Feminicídio contra mulheres negras é ainda mais severo

O estudo analisado aponta que o número de mulheres negras assassinadas é ainda maior, tendo apresentado aumento de 54% entre 2003 e 2013. Neste período, as mortes subiram de 1.864 para 2.875. Essas informações nos levam a refletir sobre a dimensão e gravidade relacionada ao feminicídio, discriminação e crime de ódio que não acontece apenas em função de gênero, como também é estimulada pelo racismo estrutural. Lei do feminicídio no Brasil

Em 2015, a lei 13.104 foi aprovada, passando a qualificar o feminicídio no Código Penal como crime hediondo. Para definir quando o caso se trata ou não de feminicídio, a investigação leva em consideração se há no caso violência doméstica ou depreciação da pessoa por sua condição de gênero, no caso, de mulher. Este foi um grande avanço para que possamos enxergar com mais clareza o que acontece a essas mulheres, quando e onde acontecem. Embora o amparo penal promova o sentimento de segurança, o feminicídio continua a acontecer e, portanto, o caminho ainda é duro e longo. 4 maneiras de fazer o seu papel contra o feminicídio

Muitas vezes pensamos que o machismo e a violência contra a mulher são grandes demais para serem detidos pelas nossas mãos, porém, cada atitude é válida e não podemos desistir. Veja 4 pequenas grandes atitudes que podem salvar uma vida. Não se cale quando presenciar uma pessoa sendo menosprezada por ser mulher

Cada vez que nos calamos ou nos omitimos em casos de demonstração de machismo, o agressor cresce e a vítima diminui. Precisamos diminuir os agressores e levantar as vítimas. Não podemos deixar que a sociedade acredite que tudo bem ofender, humilhar e agredir uma mulher é normal e correto. Quando um machista se levanta, uma mulher cai e pode sim ser morta por feminicídio. Não propague frases ou atitudes machistas

Às vezes são atitudes tão impregnadas no nosso dia a dia que não percebemos, às vezes pode parecer uma piada sem nenhuma maldade, mas é. Cada um desses passos diminui a figura da mulher, fazendo com que ela seja sempre menosprezada pela figura masculina, perpetuando o sentimento de posse e superioridade do homem pela mulher, levando-o a acreditar que tem o controle ou direito sobre suas vidas, a receita perfeita para os casos de feminicídio. Portanto, sempre que perceber que está propondo uma fala ou atitude machista, repense, corrija a si mesmo (a), isso pode fazer toda a diferença para você e para milhares de mulheres. Interfira ou denuncie casos de violência doméstica

Não se omita, você pode salvar uma vida. Mesmo uma “simples briga de casal” pode se transformar em uma terrível tragédia, como as que lemos e assistidos na televisão quase todos os dias. Não se deixe tomar pelo medo. Caso tema pela sua vida, peça pela ajuda de outros, chame as autoridades, denuncie. Ofereça ajuda a uma mulher

Às vezes tudo o que uma mulher precisa é ser ouvida, pedir ajuda, saber que não está sozinha, descobrir que é forte e é capaz de sair de uma situação de violência. Portanto, abra os braços! Se você desconfia que alguma mulher que você conhece esteja passando por algo do tipo, tente se aproximar dela e oferecer ajuda, não precisa ser completamente direta, apenas mostre que você está ali para ouvi-la.

Feminicídio é assassinato, faça o seu papel para acabar com este mal.

MSN