Terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Felipão questiona cobranças da torcida do Palmeiras após Dérbi e dá ultimato a Deyverson

Compartilhar:  
Treinador comparou atuação de sua equipe às apresentações mostradas no ano passado — Foto: Marcos Ribolli

Para Luiz Felipe Scolari, as cobranças da torcida em função da derrota para o Corinthians, a primeira do ano, foram exageradas. Foi o que disse o técnico do Palmeiras nesta segunda-feira, ao final da vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, uma semana depois do clássico.

– Fico até surpreso com a cobrança da torcida do Palmeiras. A torcida está cobrando nas redes sociais porque perdemos um jogo, nos últimos 15 jogos perdemos dois. Então... Menos, menos. A torcida pode cobrar, mas um pouco menos – afirmou.

Os números estão certos. Além de ter sido o primeiro revés do time na temporada – agora num universo de seis partidas –, foi o primeiro depois de muito tempo. A última derrota havia ocorrido em 24 de outubro de 2018 (2 a 0 para o Boca Juniors na Argentina, pela semifinal da Libertadores).

Entre o tropeço no torneio sul-americano e o tropeço para o Corinthians, foram oito vitórias, cinco empates e um título brasileiro conquistado. Nesta segunda-feira, passada uma semana do Dérbi, o Palmeiras reagiu com vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, com gols de Dudu e Gustavo Scarpa (de pênalti). Uma atuação elogiada por Felipão:

– Hoje foi o primeiro jogo em que nós tivemos a identidade do ano passado e uma consistência, tanto defensiva quanto no setor de armação, para conseguir o resultado. Acredito eu que melhoramos bem mais hoje. Vamos ver se no próximo jogo essa consistência continua. Temos que conseguir a evolução de acertar mais nos chutes finais.

  Julgamento e futuro de Deyverson

 

O treinador do Palmeiras aproveitou a entrevista coletiva também para discordar da advertência recebida pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo pouco antes da partida, em sessão na qual o atacante Deyverson também foi julgado – e punido com seis jogos de suspensão pela cusparada em Richard, do Corinthians.

– Eu não aceito. Eu não falei mal de ninguém. Aliás, eu elogiei (a arbitragem). Mas alguns não entendem como elogio. Quando falaram do Deyverson eu disse que o árbitro estava certo, tinha que expulsar três vezes. Se eu tiver a oportunidade de entrar com outro processo, para que eu seja absolvido, vou entrar. Não mereço ser advertido, de jeito nenhum – avaliou, antes de uma espécie de ultimato para Deyverson.

– Se ele aprendeu alguma coisa, volta com o status que eu sempre dei a ele. Se não aprendeu, ele não volta, não. Não adianta, chega. Se aprendeu, ok. Se dá uma chance, mas tem que ver se aprendeu. Temos setenta jogos no ano ainda, aí não vai dar. Depois vamos esperar as atitudes durante a semana e o mês.

Antes mesmo da punição do TJD, Deyverson já tinha sido repreendido internamente. Por conta da quinta expulsão com a camisa do Palmeiras, o atacante foi cobrado pela diretoria e multado em R$ 350 mil.

Por Felipe Zito — São Paulo