Quinta-feira, 14 de março de 2019

Técnico revela que aconselhou Lewis a desistir de luta com Cigano; entenda

Compartilhar:  

© Diego Ribas

Derrick Lewis estrelou o UFC Wichita no último sábado (9), ao enfrentar Júnior Cigano. Mas, se dependesse de seu técnico, Bob Perez, ele não estaria no evento — no qual foi nocauteado pelo brasileiro no segundo round. O treinador revelou que, no início de fevereiro, recomendou que The Black Beast saísse do duelo.

As palavras de Perez condizem com os rumores de que Lewis lutou com o menisco, o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial rompidos. Segundo o técnico, um mês antes do evento, Derrick fez uma ressonância magnética e foi aconselhado a não seguir com a preparação para encarar Cigano.

"Eu estava tipo: Cara, vamos ter de sair. Mas Derrick estava tipo: De jeito nenhum", declarou, em entrevista ao site MMA Junkie. Perez afirmou que não sabe a real extensão da lesão, mas que novos exames, a serem realizados na semana que vem, vão apontar as medidas que devem ser tomadas e o tempo que Lewis ficará fora do UFC.

The Black Beast é um dos lutadores mais ativos do plantel do Ultimate. Nos últimos cinco anos, desde que entrou na organização, Lewis fez 17 lutas, com 12 vitórias e cinco derrotas. Segundo Perez, é hora de seu atleta tirar um pouco o pé do acelerador. "Eu gostaria que ele descansasse, para curar sua mente, seu corpo, e melhorar tudo", declarou.

Na semana do confronto contra Cigano, Lewis contou à imprensa que só aceitou o combate depois de acertar um novo contrato com o UFC — segundo ele, bem mais vantajoso do que o anterior. A iminência de receber um pagamento do novo vínculo pode explicar a insistência de Derrick em continuar no card.

MSN