Terça-feira, 11 de junho de 2019

Ponte Preta tem atuação de gala, ganha bem do Londrina e volta ao G4

Compartilhar:  

Jogando muito bem na cidade de Londrina pela oitava rodada da Série B do Brasileirão, a Ponte Preta conseguiu uma merecida vitória como visitante frente ao Tubarão por 3 a 1 derrubando a invencibilidade da equipe paranaense atuando em casa na competição.

Com o placar do último compromisso de ambos os times antes da parada para a Copa América, a Macaca sobe para a quarta posição com 15 pontos e o Londrina, por sua vez, segue em terceiro com 16 unidades.

O MELHOR DENTRO DAS POSSIBILIDADES

As duas equipes tentavam resolver rapidamente os lances de ataque com toques rápidos, mas não conseguiam transformar essa objetividade em finalizações que virassem chances claras de marcar.

Enquanto o Londrina parecia não implementar a melhor dinâmica e esbarrava na marcação adversária, a Macaca era mais precisa e, quando tinha uma de suas peças de ataque cercadas, resolvia na jogada individual e, dentro das possibilidades, era quem parecia mais próxima de evoluir e chegar ao estágio de efetivamente assustar Matheus Albino.

SE NÃO DÁ POR BAIXO...

Com dificuldade pra "desarmar" a defesa ponte-pretana, a solução para escapar da marcação e abrir a contagem no Estádio do Café veio em cobrança de escanteio. Arthur Caculé executou muito bem a batida pelo lado direito do ataque e o meio-campista Matheus Bertotto, subindo mais alto até mesmo do que o centroavante Roger, foi na primeira trave e testou pro fundo do gol de Ygor aos 21 minutos.

PEDRADA!

Dois minutos depois e praticamente ainda em meio a reclamações do time visitante por suposta falta sobre Roger no gol do Tubarão, Matheus Vargas "respondeu" fintando bem a marcação e, de fora da área, acertando um chutaço onde a curva da bola tirou Matheus Albino da jogada. Tudo igual no interior paranaense para festa do pequeno número de torcedores presentes da Ponte.

ESPREMEU, ESPREMEU... E VIROU

Sendo ainda mais superior aos anfitriões depois de chegar a igualdade do que já conseguia ser no 0 a 0, as chegadas no ataque da equipe campineira eram constantes e, já no último minuto da primeira etapa, a pressão deu o resultado esperado. Depois de escanteio onde o zagueiro Airton cabeceou na trave, a bola voltou para o outro defensor da Ponte, Renan Fonseca, bater forte de pé direito para virar o marcador.

SÓ NO TAPA

Mostrando de novo eficiência e movimentação explorando os espaços vazios, Matheus Vargas roubou a bola ainda no campo ofensivo, fintou a marcação e rolou para Roger. De cabeça levantada, o centroavante viu a entrada na grande área e só tocou em direção ao camisa 7 que deu um toque sutil para empurrar a bola nas redes de Matheus Albino. 3 a 1 Ponte Preta em grande atuação da equipe.

CADA UM NA SUA

O Tubarão se atirou como podia no campo de ataque enquanto os visitantes, já com os três pontos em mãos, se limitavam a retrair suas linhas e, em momentos bastante pontuais, saírem ao ataque mais para reter a posse de que necessariamente tentando aumentar a dianteira. Melhor para a equipe de Campinas que, se segurando bem na defesa, garantiu o triunfo e o lugar no G4