Terça-feira, 11 de junho de 2019

Presidente de Chapecoense diz que vai pedir anulação de jogo contra o Goiás por erros de arbitragem e do VAR

Compartilhar:  
O Campeonato Brasileiro pode voltar aos tribunais nos próximos dias. Isso porque o presidente da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho, o Maninho, não gostou nada da arbitragem Igor Benevenuto de Oliveira na derrota por 3 a 1 para o Goiás e avisou que vai pedir a anulação da partida. “Estamos solicitando o cancelamento da partida. Já entramos nesse sentido de fazer essa colocação dentro da CBF aos órgãos competentes. Vamos pedir o cancelamento pelos erros que ocorreram no jogo de hoje. É um absurdo e alguém tem que começar a tomar atitude contra esse tipo de comportamento porque o futebol não se faz desse jeito”, disse Maninho. “Estamos muito preocupados com o destino do futebol brasileiro. Eu que fui um cara que defendi o VAR, hoje, se arrependimento marasse, eu estaria morto. Porque é uma vergonha o que a gente está vendo aqui”, completou.

São dois lances reclamados pelo presidente da Chapecoense.

O primeiro foi aos 31 minutos da etapa inicial, com o placar em 0 a 0. O árbitro viu toque de Márcio Araújo em Leo Sena dentro da área e marcou o pênalti. Reviu no VAR e manteve a polêmica decisão.

Depois, aos 19 do segundo tempo, Bruno Pacheco deu carrinho em Michael e recebeu o cartão vermelho direto. O presidente acha que o juiz deveria ter revisto o lance – o que o faria achar que a jogada era para amarelo. A partida estava empatada em 1 a 1.

“Arbitragem tendenciosa, despreparada. Prejudicou a Chapecoense no pênalti que não existiu claramente, é o Brasil que está dizendo isso. Depois em uma falta que ele deveria ir consultar o VAR, como foi na expulsão do Nikão. Consultar se realmente ele entrou direto no corpo do jogador ou se entrou na bola e pegou o jogador. Falta forte? Forte! Merecia cartão? Merecia? Mas que cartão? Amarelo. Ou no mínimo que o incompetente desse juiz estivesse lá no VAR analisando essa questão. Dessa maneira a gente não pode fazer um futebol sério. Está completamente comprometido pela falta de competência, de capacidade, de indivíduos despreparados que vêm aqui em nome do futebol fazer barbaridades”, disse Maninho.

Com a derrota, a Chapecoense ficou com sete pontos e é a primeira equipe fora da zona de rebaixamento, mas com a mesma pontuação do Fortaleza, que estaria rebaixado nesse momento. O Goiás é o 9º colocado com 12 pontos.

 

MSN