Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Van Gaal critica Messi: “Quantas Champions o Barça ganhou com o que dizem ser melhor do mundo?”

Compartilhar:  
Pep Guardiola e Louis van Gaal juntos em 2017 — Foto: Reuters

Louis van Gaal criticou Messi em rara oportunidade. Aposentado em março, o ex-treinador holandês citou o nome do craque argentino e também de Neymar numa entrevista ao “El País” ao ser perguntado sobre a importância do jogo coletivo em detrimento às estrelas individuais.

- Olhe o Barcelona. Quantas Champions ganharam com o que dizem ser o melhor jogador do mundo? Olhe Neymar no PSG. Quantas Champions ganhou? Gosto de Neymar e Messi como jogadores individuais, não como jogadores de equipe. Acho que nos jogos coletivos não há nada mais importante que o jogador de equipe.

Não significa, porém, que Messi seja o maior culpado no cartório, segundo o próprio Van Gaal. Mas ele levanta questões sobre a ausência de títulos recentes do Barça mesmo rodeado de outros grandes jogadores.

  - Gosto do Messi como jogador individual. É o melhor jogador individual do mundo porque suas estatísticas são assombrosas. Mas, por que não ganha a Champions há cinco anos? Por que? Como capitão, deveria perguntar-se por que a equipe não ganha na Europa.

 

- O Barça tem um elenco maravilhoso. Não pode dizer que Rakitic seja ruim, nem que Coutinho seja ruim, o que Alba seja um jogador ruim, o Ter Stegen como um goleiro ruim, ou Arthur, ou Vidal. Acredito que Messi também seja responsável pelo que está acontecendo com o Barcelona – completou.

E que pensa o holandês sobre a possibilidade de Neymar e Messi se reunirem de novo no Barcelona?

- Lembro que Neymar no Barcelona já jogou ao serviço de Messi. Não estou contra Neymar. É fabuloso, mas no PSG não joga para o time. E eu acho que todo jogador deve jogar para o time. Até mesmo Messi.

Para Van Gaal, Guardiola foi o último treinador a tirar o melhor do camisa 10:

- O Barcelona tem um elenco com 30 jogadores e creio que Messi deve se adaptar à equipe, e não o contrário. Guardiola fez ele jogar para o bem da equipe, mas os últimos treinadores se adaptaram demais a Messi em vez de proteger o espírito de equipe. Isso é o mais importante.

Por GloboEsporte.com — Madri