Segunda-feira, 15 de abril de 2019

Em dia de nova ordem de equipe da Ferrari, Hamilton vence na China e conquista GP 1000 da Fórmula 1

Compartilhar:  

© Grande Prêmio

Lewis Hamilton fez história novamente ao vencer o GP da China, a milésima corrida da história da Fórmula 1, na tarde deste domingo (14) em Xangai. Longe de ter sido um primor de emoção, a corrida teve um dos seus momentos decisivos logo na largada, quando Hamilton tomou a dianteira de Valtteri Bottas, o pole-position, e jamais foi superado desde então. Foi a 75ª vitória do pentacampeão mundial, ficando agora a apenas 16 de igualar a marca de Michael Schumacher. O britânico, com o resultado deste domingo, assumiu a liderança do campeonato.Outra marca histórica alcançada por Hamilton neste domingo foi a de passar das 4.000 voltas na liderança, sendo o segundo a fazê-lo. Melhor do que ele, apenas Schumacher, com 5.111 voltas na ponta.Bottas chegou a esboçar uma luta pela vitória depois da primeira troca de pneus, quando conseguiu reduzir uma diferença de 5s para pouco mais de 1s. Mas o finlandês teve de se contentar com o segundo lugar na prova, sacramentando a terceira dobradinha consecutiva da Mercedes, algo jamais conquistado antes. Sebastian Vettel marcou seu primeiro pódio no ano e terminou em terceiro. O tetracampeão foi o beneficiado por mais uma ordem de equipe da Ferrari na temporada. Charles Leclerc largou melhor que o alemão e assumiu a terceira colocação, mas a equipe de Maranello alegou que Seb tinha melhor ritmo e estabeleceu a ordem: "Deixe Sebastian passar". Leclerc deixou, bem a contragosto.

Depois, o monegasco foi vítima de uma série de erros estratégicos da Ferrari e perdeu a quarta colocação para Max Verstappen, que somou pontos importantes com a Red Bull. Leclerc fechou o top-5, enquanto Pierre Gasly garantiu seu melhor resultado com a Red Bull ao terminar em sexto. O que não significa necessariamente uma grande corrida, uma vez que o francês fez uma prova solitária, na qual não atacou e tampouco foi atacado. No fim, porém, Gasly ousou ao colocar pneus macios para fazer a volta mais rápida e marcar um ponto extra neste domingo.Daniel Ricciardo finalmente conseguiu marcar um bom resultado com a Renault e foi o melhor do resto, finalizando em sétimo. A equipe, contudo, amargou outro abandono ao ver Nico Hülkenberg se retirar precocemente. Sergio Pérez, em mais uma boa corrida com a Racing Point, foi o oitavo colocado, seguido por Kimi Räikkönen, com a Alfa Romeo. E Alexander Albon, que se recuperou de um grave acidente no terceiro treino livre, no sábado, levou a Toro Rosso à décima colocação.A quarta etapa da temporada 2019 da F1 acontece em duas semanas nas duas de Baku, palco do GP do Azerbaijão.O GP 1000 foi agitado antes mesmo da largada. Max Verstappen e Robert Kubica rodaram na volta de apresentação. A temperatura da pista era de 29ºC. Quando as luzes vermelhas se apagaram, Lewis Hamilton conseguiu passar Valtteri Bottas e Charles Leclerc fez a ultrapassagem sobre Sebastian Vettel. Verstappen manteve a quinta colocação. No fim do pelotão, Daniil Kvyat foi tocado pela McLaren de Carlos Sainz e acabou acertando a de Lando Norris, com o britânico escapando por muito pouco de capotar na pista. Voltas depois, o russo foi punido com um drive-through.O safety-car virtual foi acionado para a remoção dos detritos na pista, mas logo a corrida voltou ao regime normal. Pierre Gasly vinha em sexto lugar, seguido por Daniel Ricciardo, Sergio Pérez — que fez grande largada depois de sair de 12º —, Nico Hülkenberg e Romain Grosjean completando a lista dos dez primeiros nas voltas iniciais.Nas primeiras voltas, as Mercedes abriram boa vantagem para as Ferrari, com 2s4 entre Hamilton e Bottas, outros 2s4 entre Bottas e Leclerc e uma vantagem menor do monegasco para Vettel, de apenas 0s8. O alemão mostrava ter melhor performance, mas não o suficiente para se aproximar e ganhar a posição. Verstappen tentava ficar ali perto de Vettel, enquanto Pierre Gasly, mesmo com pneus macios, já estava 6s atrás de Max, que vinha com os médios.

Com 11 voltas, veio a ordem de Ferrari para Leclerc: "Deixe Sebastian passar". O monegasco respondeu: "Estou abrindo vantagem". Mesmo assim, Charles permitiu a ultrapassagem na reta dos boxes, e Vettel subiu para terceiro lutar para tentar se aproximar dos carros da Mercedes. O jovem piloto da Ferrari não se mostrou nada satisfeito com a decisão, mas acabou ouvindo do pit-lane: "Fizemos nosso trabalho, continue focado"."Estou perdendo muito tempo. Não sei se vocês querem saber ou não, mas só para vocês saberem", disparou Leclerc via rádio, muito insatisfeito pela decisão e por não conseguir chegar em Vettel. Assim, Bottas abria uma vantagem de 7s para as Ferrari, enquanto Verstappen reduzia a diferença para o carro do monegasco.Quem enfrentava problemas era Nico Hülkenberg, que amargava mais um abandono na temporada ao recolher com sua Renault para os boxes. Pouco depois, Verstappen entrava nos pits para a Red Bull trocar os pneus macios pelos duros, ousando com uma estratégia para tentar ir até o final. E Lando Norris, que vinha em 19º e último, se arrastava com um dano na asa dianteira.Na volta 19, a Ferrari chamou Vettel para fazer seu pit-stop e trocar os pneus médios pelos duros, adotando a mesma estratégia de Verstappen. O alemão conseguiu voltar à frente da Red Bull, mas o holandês tinha mais ritmo pelos pneus mais quentes e conseguiu se aproximar. No fim da volta, Max retardou a freada e conseguiu passar Vettel, que colocou lado a lado para dar o X em uma belíssima manobra para se colocar novamente à frente.Enquanto Vettel tinha um forte ritmo com os pneus duros, a Ferrari mantinha Leclerc na pista com os desgastados compostos médios, e o monegasco sofria com o desgaste dos pneus, perdendo assim muito tempo. Já Bottas, confortável no segundo lugar, fazia seu pit-stop na volta 22 para colocar pneus duros e tentar ir até o fim, mesmo com 44 voltas ainda para a bandeirada final. Hamilton foi aos boxes no giro seguinte com um pit-stop sem problemas. Leclerc parou em seguida, mas o monegasco perdeu de longe a quarta posição para Verstappen, em claro erro de estratégia da Ferrari com o jovem piloto.

Hamilton voltou do pit-stop mais lento que seu companheiro de equipe e reclamou com a Mercedes: "Por que vocês fizeram primeiro a parada de Bottas?". A diferença, que havia chegado a 5s antes da parada, caiu para cerca de 1s3. Mas depois o pentacampeão conseguiu não apenas controlar, mas aumentar a vantagem sobre o finlandês. No pelotão intermediário, Kimi Räikkönen voltava de um pit-stop complicado com a Alfa Romeo atrás de Kevin Magnussen, mas depois conseguiu fazer uma bela manobra para retomar a décima colocação.A partir da volta 30, a corrida já não tinha tanta emoção, com poucas batalhas na pista. Leclerc se aproximava de Verstappen volta a volta, enquanto o holandês parecia não ter condições de lutar com Vettel pelo terceiro lugar. Na frente, Hamilton voltava a ter uma vantagem bastante confortável perante Bottas, que fazia uma corrida tranquila e tinha o segundo lugar assegurado. Gasly, mesmo em sexto, fazia uma corrida discretíssima, enquanto Ricciardo era o melhor do resto com a Renault.Ferrari e Red Bull travaram uma batalha estratégica. Primeiro foi Verstappen, que parou na volta 35 para trocar os pneus duros pelos médios. No giro seguinte, foi a vez de Vettel também parar para mudar os compostos brancos pelos amarelos. Assim, Leclerc subia novamente para a terceira colocação e tinha 10s6 à frente de Vettel. A Mercedes também partiu para a mesma estratégia e chamou primeiro Hamilton, com Bottas parando segundos depois. Leclerc, então, ganhava mais uma posição ao subir para segundo.

Com pneus mais rápidos, Bottas sofreu para passar Leclerc, que defendeu bravamente a posição por cerca de uma volta. Mas o finlandês aproveitou o acionamento da asa móvel na grande reta para fazer a ultrapassagem e voltar ao segundo lugar.Leclerc se arrastava com os pneus duros e foi presa fácil para a ultrapassagem de Vettel. O monegasco teve de fazer o pit-stop para colocar um novo jogo de pneus médios, mas voltou a cair para a quinta colocação, sendo ultrapassado por Verstappen. E nos boxes da Toro Rosso, Kvyat encerrava uma participação apagada na China.A corrida seguiu para seu desfecho com Hamilton bem confortável na frente, seguido por Bottas e Vettel, que tinha a volta mais rápida da corrida. Verstappen e Leclerc fechavam a lista dos cinco primeiros, com Gasly, Ricciardo, Pérez, Räikkönen e Alexander Albon completando a relação dos dez primeiros colocados, resultado que prevaleceu até a bandeirada final.Nas voltas finais, Norris recolheu para os boxes da McLaren e abandonou a corrida, enquanto Gasly fez um pit-stop extra e colocou pneus macios para tentar fazer a volta mais rápida da corrida e garantir um ponto a mais no campeonato. No fim, o francês conseguiu tomar o ponto de Vettel ao marcar a volta mais rápida da prova. Hamilton, por sua vez, recebeu a bandeirada das mãos de Alain Prost e comemorou mais uma vitória histórica na F1.

 

MSN