Segunda-feira, 18 de março de 2019

6 melhores iscas para peixes de água salgada

Compartilhar:  

Para os apaixonados pelo esporte, não há nada melhor do que a sensação de concluir uma boa pescaria. O balanço positivo certamente depende de uma série de fatores, e dentre eles está a escolha adequada das iscas para peixes.

A pesca, assim como outras modalidades esportivas, também tem suas particularidades. Para os apreciadores da prática em água salgada, por exemplo, algumas iscas são mais eficientes que outras.

No post de hoje, indicaremos quais delas são mais apropriadas para este ambiente particular. Vamos lá?  1. Camarão 

Muito valorizado pelos pescadores experientes, é considerado uma das melhores iscas para peixes de água salgada. O camarão pode ser utilizado vivo, quando é mais eficaz em locais com profundidade inferior a 15 metros e próximo a estruturas submersas, ou morto, preferencialmente mantendo-os congelados enquanto são armazenados.

Um segredo para atrair mais peixes é esfregar o camarão na linha de pesca, conferindo mais perfume e, consequentemente, atraindo mais predadores. 2. Lula

Conhecida pela praticidade, já que é fácil encontrá-la em qualquer peixaria, a lula também agrega outras vantagens: dificilmente se solta do anzol e é bastante eficiente em pescas de praia (cortadas em tiras ou em pedaços).

Assim como o camarão, o ideal é que as iscas permaneçam congeladas, dentro de sacos plásticos, enquanto não forem utilizadas. 3. Sardinha

Versáteis, práticas e eficientes, as sardinhas também despontam como uma das melhores iscas para peixes de água salgada. Facilmente comprada em qualquer peixaria, tal qual a lula, a sardinha é ideal para quem não tem muito tempo para preparar a isca: fica à critério do pescador utilizar apenas a cabeça, somente o rabo ou o peixe inteiro. 4. Minhoca de praia

Muito embora não seja unanimidade entre os pescadores, a minhoca de praia pode ser muito eficiente como isca, principalmente para peixes de água salgada, uma vez que causa reação semelhante à do camarão e da sardinha.

Esta isca, porém, requer um cuidado maior: como são muito frágeis, se desfazendo com facilidade, o ideal é acrescentar um pouco de fubá às minhocas no momento de utilizá-las, conferindo mais consistência. 5. JumpingJig

Diferentemente das iscas citadas até aqui, que são naturais, a JumpingJip —assim chamada em função de sua característica de “pular” aleatória ou erraticamente dentro d’água, simulando um ser vivo e chamando a atenção dos predadores — é produzida a partir de um material artificial.

Muito utilizada na pesca vertical, em práticas de profundidade variada (a partir de 10 metros), a isca é usualmente moldada em aço ou em chumbo e se mostra bastante eficiente na pescaria de água salgada. 6. Shads

À semelhança da JumpingJigs, Shads (em português, sável, um tipo de peixe marinho da família dos clupeídeos) são peixes artificiais, feitos de silicone, que têm os mais variados tamanhos.

Em função de sua variedade, são utilizados para diversos propósitos: da pesca de pequenos peixes à captura de espécies de maior porte. Em algumas ocasiões, como a pesca de traíras, podem agregar volume à isca, favorecendo a fisgada.

De acordo com as particularidades do ambiente e da pescaria, as iscas para peixes que conferirão mais eficiência à prática podem variar. É importante verificar os detalhes da programação de pescae, partir disso, optar pela isca mais adequada. Sucesso assegurado!