Quarta-feira, 24 de abril de 2019

Já ouviu falar em pesca esportiva? Confira 6 dicas para praticar

Compartilhar:  

A pescaria é um dos esportes mais antigos e tradicionais em todo o mundo, sendo que, no Brasil, a pesca amadora ou recreativa é bastante popular, dando origem até a ditados populares. Isso tem feito com que modalidades diferentes, como a esportiva, ganhem destaque e espaço no país.

Ao contrário da pesca predatória ou de subsistência, em que o pescador depende diretamente da prática para a sua sobrevivência, a pesca esportiva tem regras e convenções, visando tornar o esporte mais saudável e com menor impacto para o meio ambiente e também para despertar a competitividade entre os praticantes.

Explicamos agora o que é pesca esportiva e quais são as suas peculiaridades e regras e também apresentamos algumas dicas para você que deseja começar a praticá-la em seus momentos de lazer. Confira em nosso artigo! O que é pesca esportiva

Variação da chamada pesca recreativa, que nada mais é do que a pesca realizada com fins de lazer e diversão, a esportiva se diferencia, mesmo dentro da pescaria por lazer, por algumas convenções entre os praticantes.

Nessa modalidade, o objetivo do pescador não é comer ou vender o peixe, que deve ser devolvido com vida à água, caracterizando o esporte pela busca por desafios maiores, peixes fisgados de maiores dimensões e a dificuldade de sua captura, mas também sendo necessário tomar cuidados para que os peixes possam ser devolvidos ao seu hábitat sem maiores danos. Dicas para começar a praticar pesca esportiva

Entendida a diferença entre a prática de pesca esportiva e outras formas de pescaria por lazer, é importante conhecer algumas dicas que permitem praticar a atividade de forma segura, eficiente e com melhores resultados.

Como existem diversos tipos de pescaria esportiva, níveis de competição e mesmo estratégias, listamos abaixo algumas dicas que vão auxiliar você a começar a pescar por diversão. Confira! 1. Defina a modalidade preferida

Existe um consenso entre os esportistas da pesca esportiva: o peixe deve ser devolvido à água sempre que possível. Isso significa que, a menos que a fisgagem e o manuseio do peixe o tenham machucado de forma a impedir a sua sobrevivência na água, ele deve ser solto depois da captura.

Para isso, é necessário compreender como manusear o peixe, remover anzóis e farpas, buscar sempre utilizar equipamento de qualidade e que permita a captura sustentável e evitar deixar o peixe muito tempo fora da água para pesar, medir e fotografar. 2. Busque o tipo de pescaria que mais lhe agrada

Existem diversos tipos de pescaria esportiva, sendo que cada pessoa pode se adaptar a um ou mais estilos: existe a pesca por volume, em que o importante é a quantidade de peixes capturados dentro de um período de tempo; a por peso, em que o peso total ou individual dos peixes é levado em consideração; a por raridade ou tamanho, dentre outras, sendo interessante entender quais mais agradam você e o seu espírito esportivo. 3. Vista roupas apropriadas

Para garantir a segurança e o conforto na prática da pesca esportiva, é fundamental buscar utilizar roupas apropriadas para cada tipo de pescaria, competição, ambiente ou mesmo condições climáticas.

Como a pescaria esportiva é um esporte de paciência e resistência, é importante que os pescadores busquem utilizar roupas que ofereçam proteção contra as condições climáticas, que garantam conforto ao longo da prática e que permitam movimentação livre, especialmente para garantir a melhor performance. 4. Conheça os tipos de vara e isca

Existem diversos tipos de vara, linha e isca, sendo que cada um deles é recomendado para um ou mais tipos de prática, condições da água, tamanho ou peso do peixe a ser pescado e ambiente de pesca (mar aberto, lago, tanque, rio, dentre outras), sendo possível encontrar opções para todos os tipos e estilos de pesca esportiva.

Vale ficar atento à combinação de iscas, linhas e varas para cada tipo de prática, já que certos modelos e tipos podem ser melhores ou mais adequados para pescar em um determinado ambiente, mas tornar a prática mais difícil em outro. Também é interessante prestar atenção às recomendações e regras de competições e locais de pesca, caso existam. 5. Verifique a segurança da embarcação

Nos casos de pesca embarcada, é fundamental estar atento à segurança da embarcação que será utilizada, já que isso pode impactar negativamente os resultados da pescaria, mas também garantir uma prática divertida e segura do esporte para todos.

É importante que seja escolhida embarcação própria para o ambiente em que será utilizada, que o seu manejo seja realizado por pessoa especializada e que haja equipamentos de segurança para todos os ocupantes. 6. Escolha o melhor tipo de molinete ou carretilha

Molinetes e carretilhas são equipamentos que dividem os pescadores, sendo que cada praticante, tipo de pesca e de ambiente tem combinações, recomendações e estilos distintos.

Para praticar a pesca esportiva com uso de molinete ou carretilha, é importante ficar atento aos tipos de peixe que se pretende capturar, o seu peso, dimensões e profundidade da água, dentre outros, a fim de garantir uma escolha inteligente. Como preservar os peixes e aumentar a sua possibilidade de sobrevivência

Como é possível perceber, a pesca esportiva busca oferecer o prazer do contato com a natureza, a disputa saudável entre os pescadores e os peixes e uma competição entre os seus amantes, mas também serve como ferramenta para a preservação de espécies naturais e luta pela conservação de rios, lagos e outros ambientes, para que essa prática continue sendo possível.

Além disso, a pesca esportiva também serve como ferramenta geradora de emprego e renda, sendo uma opção mais viável e com menor impacto ambiental à pesca predatória e à extração dos peixes para consumo, mantendo o equilíbrio natural do meio ambiente e contribuindo para sua manutenção.